Cores Primárias - Cores Primárias

Artigos

Imprimir

III Fórum Permanente sobre Arte e Cultura da América Latina discute as várias formas de resistência na Arte

Escrito por Margarida Nepomuceno. Posted in Edição 15

                 Em agosto, o Fórum Permanente sobre Arte e Cultura da América Latina, coletivo de pesquisadores dedicados ao estudo da produção artística da América Latina, coordenado por Mariza Bertoli, realizará na Universidade de São Paulo, em parceria com a CESA – Sociedade Científica de Estudos de Arte, o PROLAM - USP - Programa de Integração da América Latina – e o CINUSP Paulo Emílio- dois eventos que discutirão as diversas possibilidades estéticas e políticas encontradas por artistas da América Latina  e atores sociais ligados à cultura, para fazer frente às realidades adversas, de impedimento do exercício livre da cidadania.
 
 
Antonio Manoel. De Zero às 24 horas. 58x42cm Julho 1973
 
 
                    Cine Fórum “Quarenta anos sem Allende”
                O primeiro evento, denominado “Quarenta anos sem Allende”, terá lugar no CINUSP da Cidade Universitária, de 12 a 16 de agosto e exibirá 12 filmes, 8 deles produções chilenas, ficção e documentários, sobre a temática do golpe que destituiu o presidente Salvador Allende  em 1973, bem como sobre os desdobramentos da queda do governo socialista com a imposição do regime militar naquele país. O Fórum Permanente sobre Arte e Cultura da América Latina não poderia deixar de relembrar esse triste episódio em solidariedade à sociedade chilena. Período que marcou o início de uma fase de recrudescimento das ditaduras militares na Região, especialmente no Cone Sul.
 
                 Produções dos principais cineastas daquele país serão exibidas durante o Cine Fórum: a trilogia “A Batalha do Chile”, de Patrício Guzmán, o mesmo diretor do premiado “Nostalgia de la Luz”, também presente na mostra; “La Ciudad de los Fotógrafos”, de Sebastián Moreno; “Violeta va al cielo” e “Machuca” de Andrés Wood, além de “Dawson, Isla 10”, de Miguel Littín. Ao lado dos filmes chilenos, a mostra exibirá ainda quatro documentários, “Tucumán Arde” e “Tucumán Arde-Arquivos” da Argentina. Ambos são depoimentos de artistas fundadores de um movimento artístico e ao mesmo tempo de denuncia das condições de vida de Tucumán, em Santa Fé, no final dos anos 60. Os dois seguintes:  Mampuján- Crônica de um Desplazamiento”, produzido pelo CNRR - Comissão Nacional de Reparação e Reconciliação da Colômbia-, e Bocas de Ceniza, do artista Juan Manuel Echavarría, trazem depoimentos de camponeses que contam as suas próprias histórias de reconstrução em meio ao estado de guerra presente no país. Em Mampuján, as mulheres tecem seus lamentos em bordados feitos à mão, e em Bocas de Ceniza, trabalhadores cantam e contam a violência e a exploração em suas próprias canções. Este último documentário faz parte de Cantos. Cuentos Colombianos, mostra de arte contemporânea da Colômbia, atualmente em exposição na Casa Daros, no Rio de Janeiro.
 
                O público poderá, ao final das sessões, debater com professores e alunos de pós-graduação da Universidade de São Paulo sobre os temas dos filmes. A Programação completa poderá ser obtida no site do CINUSP. http://www.usp.br/cinusp/ e nesta página.
 
                           Arte e Cultura da América Latina em Debate -Memória e Resistência-
                Com esse título, o Fórum Permanente sobre Arte e Cultura da América Latina realizará na Universidade de São Paulo, dia 27 de agosto, uma jornada de discussões sobre arte, memória e resistência e pretende contribuir para as discussões cada vez mais presentes sobre a relação das produções artísticas e culturais com os processos sociais e políticos de resistência na América Latina.
 
                A primeira mesa de debates terá como tema “Culturas Vivas, Arte e Resistência” e reunirá pesquisadores que trabalham o papel das culturas latino-americanas, tradicionais e contemporâneas, no cenário da homogeneização provocado pelas indústrias culturais. Nessa mesa, Dilma de Melo e Silva, docente da Escola de Comunicação e Arte da USP, falará sobre a importância da Casa de las Américas, fundada em 1960 pelo governo revolucionário cubano, para o acolhimento de artistas e intelectuais, afastados de seus países por motivações políticas.
 
 
                A segunda mesa, “Narrativas na arte contemporânea” tratará dos processos de criação artística contemporânea que imprimem um sentido ampliado à palavra resistência e que estão ligados, muitas vezes, a movimentos moleculares de resistência e a processos individuais de reelaboração poética.
 
                A terceira mesa “História comovente: opressão e resistência” é dedicada ao Chile, à reflexão das várias linguagens artísticas, como a fotografia e a literatura, que tiveram a função de documentar as atrocidades vividas pela população chilena durante a ditadura Pinochet e ao mesmo tempo, de contribuir para o período de reconstrução do Novo Chile. Terá também lugar nessa mesa, o relato de Moira Bush sobre as experiências de resistência cultural que mobilizaram comunidades no Chile e Peru em torno da artesania popular.
 
                O quarto eixo temático, “Poéticas, Vivências e Registros da Nossa América”, reunirá duas pesquisas sobre as relações sociais de resistência de comunidades específicas, na conquista de territórios e nos processos de reconhecimento de seus próprios espaços. Experiências históricas (México) e artístico-sociais (Aldeia de Carapicuíba). Lalada Dalglish, docente da UNESP, vai expor nessa mesa, as bases conceituais que estão norteando a criação de um novo Museu de Cerâmica Popular, em São Paulo, dedicado ao estudo e à proteção patrimonial de fazeres artísticos de comunidades de vários países. O novo museu deverá contar com um acervo de mais de cinco mil peças, coletadas pela pesquisadora em viagens de pesquisa por países da América Latina.
 
                O Fórum Arte e Cultura da América Latina em Debate - Memória e Resistência -, corresponde a 3ª edição do Fórum Permanente sobre Arte e Cultura da América Latina, criado em 2011, e até o presente momento já realizou debates públicos  sobre as relações dos modernismos e a formação das identidades na América Latina (junho de 2010), sobre as produções artísticas e culturais do Paraguai “O Paraguai que nós vemos” (dezembro de 2011) e agora, sobre os processos artísticos de resistência.
 
                Nessa edição serão apresentadas produções dos mais diversos países da América Latina e Caribe: Chile, Argentina, Colômbia, Cuba, Bolívia, México, Brasil, Paraguai, Costa Rica, Guatemala, Equador e Uruguai.
            Serão fornecidos certificados aos participantes do Fórum mediante presença confirmada. Os interessados em participar da jornada do dia 27 devem fazer as inscrições pelo e-mail  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. 
 

SERVIÇO
CineFórum “ Quarenta anos sem Allende”
Realização: Fórum Permanente sobre Arte e Cultura da América Latina em parceria com CESA, PROLAM e CINUSP.
De 12 a 16 de agosto de 2013
CINUSP Paulo Emílio
Rua do Anfiteatro, 181. Colméias
Cidade Universitária- Butantã- São Paulo/Capital
Sessões às 16h00 e às 19h00
Programação completa

 

Fórum Arte e Cultura da América Latina em Debate 
Memória e Resistência
Realização: Fórum Permanente sobre Arte e Cultura da América Latina em parceria com CESA e PROLAM.
27 de agosto de 2013
9h00-18h00
Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Auditório das Ciências Sociais. FFLCH - USP
Avenida Professor Luciano Gualberto, 403/315, Sala 14
Cidade Universitária – Butantã. São Paulo/ Capital
Inscrições pelo e-mail:  O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Programação completa